<< Voltar pra Home

Negócios



Receita dos supermercados ganham espaço no comércio, diz IBGE

17 de agosto de 2022
 - 
20:34
 - 
Bruno Marcon
Featured image for “Receita dos supermercados ganham espaço no comércio, diz IBGE”

Pesquisa Anual do Comércio relata que na pandemia, os ganhos dos combustíveis sofreram perdas no segmento

Com a mudança nos hábitos de consumo provocados pela pandemia, o setor de supermercados ampliou sua participação na receita operacional líquida das atividades comerciais, enquanto o comércio por atacado e varejista de combustíveis lubrificantes perdeu espaço.

O movimento aparece de forma clara na Pesquisa Anual de Comércio (PAC) 2020, divulgada nesta quarta-feira (17) pelo Instituto Brasileiro e Geografia e Estatística (IBGE).

Em 2020, o setor de supermercados e hipermercados respondeu por 13,6% da receita operacional líquida, acima dos 12,9% de 2019. É o grupamento de atividade com maior participação entre os 22 nos quais se dividem as empresas comerciais.

O comércio varejista de produtos alimentícios, bebidas e fumo também avançou, passando de 4% em 2019 para 4,4% em 2020, ao lado do comércio por atacado de produtos alimentícios, bebidas e fumo, de 7,5% para 8,5%, considerando a mesma base de comparação.

Já o comércio por atacado de combustíveis e lubrificantes – que ocupa segunda posição no ranking – viu sua fatia recuar de 11,6% em 2019 para 10,1% em 2020. Houve redução da parcela do comércio varejista de combustíveis e lubrificantes de 8,4% para 7,2%, considerando a mesma base de comparação.

Já o comércio por atacado de combustíveis e lubrificantes – que ocupa segunda posição no ranking – viu sua fatia recuar de 11,6% em 2019 para 10,1% em 2020. Houve redução da parcela do comércio varejista de combustíveis e lubrificantes de 8,4% para 7,2%, considerando a mesma base de comparação.

As mudanças refletem o cenário de isolamento social provocado pela pandemia, especialmente nos primeiros meses. Com uma parcela grande das pessoas em casa, aumentou o consumo de produtos de mais primeira necessidade, como alimentos, seja em supermercados e hipermercados ou no varejo e atacado de produtos alimentícios, bebidas e fumo, tomando espaço de outros segmentos.

Ao mesmo tempo, esse isolamento derrubou a comercialização de combustíveis, tanto no atacado quanto no varejo, e outras atividades, como o comércio varejista de tecidos, vestuário, calçados e armarinho, por exemplo, que viu sua parcela em relação à receita operacional líquida das atividades comerciais cair de 3,8% em 2019 para 2,6% em 2020.

Fonte: Lucianne Carneiro e Alessandra Sraiva, Valor


Compartilhar:
Image

Últimas Notícias



Image

Grupo Meu Prata inaugura loja em Belo Horizonte (MG)

Com área de 420 metros quadrados, o estabelecimento conta com estacionamento amplo para clientes e quatro caixas para atendimento O…
Image

Grupo Savegnago recebe certificado de logística sustentável

Certificação da CHEP, empresa global líder em gestão e transporte, tem reconhecimento internacional e apresenta os benefícios ambientais da operação…
Image

Reckitt Comercial anuncia Alan Smelstein como novo Diretor de Vendas

Profissional vai liderar uma equipe de 200 pessoas espalhadas pelo País, dedicadas a desenvolver, junto com aos clientes, as categorias…
Image

#AjudaSul: itens produzidos no RS seguem em destaque nas redes supermercadistas

Como forma de ajudar na recuperação da economia local, prateleiras com itens oriundos do estado gaúcho foram instaladas em diversas…