<< Voltar pra Home

ABRAS



Consumo nos lares brasileiros cresce 1,23% em janeiro, aponta ABRAS

11 de março de 2022
 - 
00:13
 - 
Bruno Marcon
Featured image for “Consumo nos lares brasileiros cresce 1,23% em janeiro, aponta ABRAS”

Cesta Abrasmercado acumula aumento de 11,50% em doze meses; cebola e batata tiveram as maiores altas

O Consumo nos Lares Brasileiros da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS) registrou crescimento positivo – ainda que em ritmo mais moderado – de 1,23% em janeiro na comparação com mesmo mês do ano passado. O resultado, anunciado nesta quinta-feira (10), foi medido pelo departamento de Economia e Pesquisa da ABRAS. 

Em comparação a dezembro de 2021, houve recuo de 21,22%.  Os indicadores já foram deflacionados pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O monitoramento contempla todos os formatos de varejo alimentar operados pelo setor supermercadista, como lojas de vizinhança, minimercado, supermercado, hipermercado, atacarejo, superproximidade e e-commerce.

“Observamos um movimento natural de flutuação de consumo em janeiro, como tradicionalmente ocorre no primeiro mês do ano, por conta das férias e do mês antecessor ser comemorativo em virtude do Natal e das festas de final de ano”, explica o vice-presidente da ABRAS, Marcio Milan. “Outros fatores, como a manutenção do Auxílio Brasil e a queda na taxa de desemprego contribuíram para manter positivo o consumo nos lares”.

O início deste ano foi marcado ainda pelo aumento de preços da cesta nacional Abrasmercado composta por 35 produtos de largo consumo. Em janeiro, a cesta registrou alta de 1,30%, passando de R$ 700,53 em dezembro de 2021, para R$ 709,63. No acumulado em 12 meses, a cesta registrou alta de 11,50%.

As maiores altas foram puxadas pela cebola (12,43%), batata (9,65%), tomate (6,21%), café torrado e moído (4,75%) e farinha de mandioca (3,65%). As maiores quedas foram verificadas nos preços do queijo prato (-5,96%), arroz (-2,66%), pernil (-1,94%), sal (-1,49%) e ovo (-1,03%). 

Na análise por região do desempenho das cestas, o Sudeste do país teve a maior variação, uma alta de 2,02%, passando de R$ 675,44 em dezembro de 2021 para R$ 689,11 em janeiro. 

Em seguida, a região Norte registrou a segunda maior variação no preço da cesta. Com alta de 1,85%, o Norte passa a ter a cesta mais cara do país, passando de R$ 769,16 em dezembro para R$ 783,41 em janeiro. Na sequência das altas, a região Centro-Oeste apresenta (1,44%), Sul (0,72%) e Nordeste (0,44%).


Compartilhar:
Image

Últimas Notícias



Image

Paganini amplia portfólio com novas massas

Produzidas, conforme a autêntica tradição italiana, entre os lançamentos, o Nhoque de Batata é um dos grandes destaques A Casa…
Image

#AjudaSul: setor supermercadista segue contribuindo em prol do RS

Empresas de todo o País continuam apoiando o povo do sul; você empresário, participe também dessa grande ação, faça a…
Image

Neugebauer lança embalagem em apoio ao Instituto Floresta

Novidades trazem QRCode que leva para doações ao projeto, que vem promovendo diversas ações para reconstrução do Estado A Neugebauer,…
Image

CEO do Grupo Carrefour Brasil fala sobre as chuvas no Rio Grande do Sul

Stéphane Maquaire comentou sobre congelamento de preços em virtude da tragédia no RS e o processo de integração das novas…