<< Voltar pra Home

Economia



Consumo aquecido de tilápia agrega valor aos mercados nacional e internacional

16 de outubro de 2022
 - 
22:36
 - 
Bruno Marcon
Featured image for “Consumo aquecido de tilápia agrega valor aos mercados nacional e internacional”

Pescado de cativeiro mais produzido no Brasil será um dos temas da Seafood Show Latin America que começa hoje em SP

A exportação de pescado brasileiro seguiu em alta em agosto, quando foram registradas 37.643 toneladas de embarques de itens diversos de pescado. O número representa alta de 26,12% no volume quando comparado ao mesmo período do ano passado. As informações são do Painel do Pescado.
 

Em julho, a exportação de pescado do Brasil já havia ampliado 27,57% no volume quando comparado ao mesmo período do ano passado. Em junho, o salto foi de 29,7%. Para Ramon Amaral, proprietário da Brasfish Indústria e Comércio de Alimentos, de Santa Fé do Sul, no interior paulista, são inúmeras possibilidades. “O pescado é a quarta proteína consumida no Brasil e no mundo é a primeira. Tem muito campo, muita coisa a ser feita com relação à qualidade, a abertura de novas oportunidades com desenvolvimento de embalagem, de negócio”, analisa.
 

Amaral, que participará do painel “Produção, comércio e perspectivas para os principais itens de pescado”, durante a Seafood Show Latin America, de 17 a 19 de outubro, no Pro Magno Centro de Eventos, em São Paulo, conhece bem a realidade do setor. Sua empresa atua em todas as áreas do segmento, desde a manipulação genética à alevinagem (produção de alevinos), cria, recria e engorda, frigorífico, fábrica de ração e logística até o ponto de venda. “Temos um poder de rastreabilidade muito grande, que nenhuma empresa no Brasil tem”, garante. “Vendemos pele, escama, filé, aperitivos, pururuca, bolinho, ou seja, temos uma cultura de agregar valor em todos os cortes e produtos que a tilápia pode oferecer. Acredito muito no pescado”.
 

Tilápia tem preços em alta
 

O mercado interno de tilápia, o peixe de cativeiro mais produzido no Brasil, está com alta de preços, como lembra Felipe Junqueira Franco, sócio da BTJ Foods, que também participará do painel durante a Seafood Show. “O filé de tilápia está num momento de retomada de equilíbrio da oferta e demanda, com tendência de aumento de preço”, afirma.
 

De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada — CEPEA da USP, em Piracicaba, com o aquecimento da demanda interna e a oferta restrita de peixes, as cotações da tilápia subiram em todas as regiões em agosto. A menor disponibilidade do peixe no peso ideal para o abate e o aumento na demanda por parte da indústria, especialmente na segunda quinzena, impulsionaram as cotações durante todo o mês, conclui o estudo.
 

No Norte do Paraná, o valor pago ao produtor pela tilápia in natura teve média de R$ 7,93 por quilo em agosto, 0,76% maior do que o de julho. Na região dos Grandes Lagos, noroeste do estado de São Paulo e divisa de Mato Grosso do Sul, a cotação média foi de R$ 7,74 o quilo, aumento de 1,04% na comparação mensal.
 

“Essa tendência reflete no filé, mas ainda é sutil”, afirma Franco. “No entanto, esperamos a manutenção dessa tendência crescente de preços, afinal, houve uma fase muito ruim para o produtor, em termo de rentabilidade que chegou a vender o peixe muito próximo ao valor de produção e, muitas vezes, até mesmo abaixo. Isso fez ele tirar o pé no repovoamento, o que impacta na redução de oferta, que pressiona os preços para cima”.
 

Mas a empresa mostra preocupação com o momento da economia. “O poder aquisitivo da população está em baixa e isso reflete na demanda também. Ou seja, a demanda por cortes de maior valor, como o filé de tilápia, pode diminuir em função do poder aquisitivo menor. Por outro lado, o peixe inteiro, mais competitivo frente às demais proteínas, ajuda a sustentar um pouco a demanda”.
 

Credenciamento gratuito e exclusivo para profissionais do setor AQUI.

PROGRAMAÇÃO | Ao longo dos três dias de evento, a Seafood Show Latin America também vai oferecer mesas-redondas, painéis e debates abrangendo desde a indústria de processamento até a importação, varejo e food service. Confira abaixo alguns dos destaques da agenda.

  • Seafood Talk Show

13h às 14h30 -: painéis temáticos sobre comercialização de pescado

  • Seafood Service Show

16h às 18h: aulas-show com chefs de cozinha latino-americanos

  • IX Simcope — Simpósio de Controle de Qualidade do Pescado

13h às 20h: minicursos técnicos e painéis temáticos

  • Encontro ABGJ da Culinária Japonesa

14h30 às 16h – Lançamento da Semana da Gastronomia Japonesa em SP

  • Agrifutura: Pescado

15h às 16h – apresentação de pitches

A programação você confere no site da Seafood.

Apoio institucional: ABCC – Associação Brasileira de Criadores de Camarão, ABIPESCA – Associação Brasileira das Indústrias de Pescados, ABRAPES – Associação Brasileira de Fomento ao Pescado, Abrasel-SP – Associação de Bares e Restaurantes, Instituto de Pesca, Peixe BR, SIPESP – Sindicato da Indústria da Pesca no Estado de São Paulo e BaresSP.

Serviço

Seafood Show Latin America

De 17 a 19 de outubro – das 13h às 20h

Local:Pro Magno Centro de Eventos

Av. Profa. Ida Kolb, 513 – Jardim das Laranjeiras, São Paulo


Compartilhar:
Image

Últimas Notícias



Image

RJ: Supermarket Recreio investe em modernização e reforma loja

Empreendimento passou a contar com um ambiente mais amplo e organizado, com setores como hortifruti, adega e padaria modernizada A…
Image

Assaí inaugura, em Vitória, a sua segunda loja no Espírito Santo

Empreendimento capixaba gerou 500 empregos diretos e indiretos e conta com vagas para recarregamento gratuito de carros elétricos O Assaí…
Image

Grupo Koch abre 150 vagas para Centro de Distribuição em Tijucas (SC)

“Há muitos benefícios como vale-compras, planos de saúde e odontológico, entre outros”, declarou o gerente executivo de RH da empresa,…
Image

Dia Mundial do Café: mais do que uma bebida, uma paixão nacional

Supermercadistas te convidam a descobrir os diferentes tipos de café, modos de preparo e uma receita refrescante para celebrar a…