<< Voltar pra Home

Negócios



Confira o raio-x do consumo das classes C e D em 2021

10 de fevereiro de 2022
 - 
22:51
 - 
Redação SuperHiper
Featured image for “Confira o raio-x do consumo das classes C e D em 2021”

Pesquisa revela onde e de que forma aconteceram os desembolsos desta expressiva faixa socioeconômica

Compreender os comportamentos dos consumidores das classes C e D é necessário para que o ramo varejista possa projetar suas ações e se relacionar com sucesso com essa camada social tão importante para o mercado de bens e serviços. Olhando em retrospecto, o final de 2021 – especificamente – trouxe um alívio para o varejo do ponto de vista do consumo dessas classes sociais.

“Foi um ano de recuperação para o varejo, que ainda sofreu muito por conta da pandemia, mas dezembro trouxe um alívio e ficou acima das expectativas”, essa é a avaliação de Luciana Godoy, CEO da Superdigital Brasilfintech do Grupo Santander, focada em inclusão econômica sobre o desempenho do setor varejista em 2021.

Sua afirmação é baseada no estudo “Pesquisa de Hábitos de Consumo” realizado pela própria Superdigital, onde os dados revelaram uma alta de 31% em dezembro de 2021 no consumo das classes C e D no varejo brasileiro.

De acordo com o estudo, esse crescimento foi impactado positivamente pelo 13° salário e festas de Natal e Ano Novo, sendo o melhor resultado do ano de 2021 – apesar de ainda ter representado uma queda de 13% em relação a dezembro de 2020.

Setores e preferências

Na pesquisa, todas as regiões do Brasil mostraram alta no consumo dessas classes sociais, com destaque para o Sudeste, que impulsionou o resultado, com alta mensal de 33%. Nas demais regiões, Nordeste fechou com alta de 32%, seguida do Sul (26%), Norte (22%) e Centro-Oeste (22%).

Os setores que mostraram recuperação mais significativa no consumo foram Lojas de Roupas, com alta de 32%, Supermercado, com 24%, Lojas de Artigos Diversos (15%), Transporte (15%) e Restaurantes (13%). Já os setores que apresentam quedas no consumo foram Rede Online (-9%), Companhias Aéreas (-7%) e Diversão e Entretenimento (-3%).

O levantamento mostrou também que o principal gasto no orçamento foi no segmento Supermercado (36%), seguido de Restaurantes (11%), Lojas de Artigos Diversos (11%) e Transportes (8%).

Gasto presencial e ticket médio

Outro dado da pesquisa mostrou que 87% dos gastos totais foram feitos presencialmente, o que representa dois pontos percentuais a mais se comparado a novembro de 2021.

Em relação ao ticket médio, houve aumento significativo nos setores de Transporte (9%), Hotéis e Motéis (8%), Supermercado (8%) e Lojas de Roupas (7%). Entretanto, caíram os valores médios em cada compra com Rede Online (8%), Companhias Aéreas (5%) e Serviços (3%).

Fonte: Marcelo Brandão, Consumidor Moderno  


Compartilhar:
Image

Últimas Notícias



Image

Smart Market ABRAS 2024: participe do Prêmio Profissionais do Ano

As inscrições estão abertas até 01 de março; o prêmio visa reconhecer os melhores especialistas em alta performance do setor…
Image

Rede St. Marche aposta em experiência para se destacar no mercado de vizinhança

Para Bernardo Ouro Preto, CEO da companhia, o consumidor do varejo alimentar tem buscado cada vez mais esse tipo de…
Image

Minalba expande o seu portfólio de importadas das linhas Perrier, S. Pellegrino e Acqua Panna

Com as novas opções de embalagens, consumidores terão ainda mais variedade de escolha no momento da compra Após um ano…
Image

Alemã Aldi testa loja autônoma nos EUA

Localizado próximo ao QG da rede em Illinois, conceito evita que clientes escaneiem códigos de barras, mas não funciona 100%…