<< Voltar pra Home

Negócios



Supermercado online traz alguns desafios e possibilidades

5 de outubro de 2022
 - 
21:38
 - 
Redação SuperHiper
Featured image for “Supermercado online traz alguns desafios e possibilidades”

Estar no Varejo de Alimentos comercializando pela internet ou WhatsApp requer muita expertise e estar atento às novas oportunidades

Ainda que a venda online de Alimentos e Bebidas seja incipiente em toda América Latina quando comparamos com o resto do mundo, ela decolou durante a pandemia. A experimentação forçada pelo fechamento de vários estabelecimentos físicos de outros segmentos e pelos lockdowns ao redor do mundo elevou a penetração online global de Grocery a um pico de 10%.

Mesmo com o esperado recuo para algo em torno de 7,5% de share em 2021-2022, o segmento está com tração elevada e é previsto que ele cresça mundialmente a uma taxa anual de 25% até 2030, alcançando um valor estimado de US$ 2,1 trilhões.

Desenvolvimento distinto nas diversas partes do mundo

Outro ponto relevante na análise é que esse desenvolvimento não tem a mesma velocidade em todo o globo, estando distribuído de forma bastante díspar entre as regiões. Na Ásia, a penetração alcançou 15,3% em 2021, já na América Latina essa participação foi de somente 0,9%. Contudo, observa-se na prática que as empresas com canais de vendas digitais já estabelecidos apresentam uma participação mais acentuada desse canal, em torno de 2,5%. Em outras palavras, o share médio do online é reduzido pelo fato de um relevante número de empresas que ainda não venderem online.

Isso pode ser exemplificado no ramo supermercadista, em que apenas 1/3 (36%) das empresas vendem através de e-commerce (próprio, marketplaces e/ou aplicativos de entregas) e um pouco mais, 46%, utilizam-se de aplicativos de mensagem para capturar pedidos.

De imediato, isso traz uma grande oportunidade de desenvolvimento para o segmento. Ao mesmo tempo, demonstra o longo caminho que deve ser percorrido até se igualar às referências mundiais. Todavia, na construção desse caminho, é importante sempre colocar o cliente no centro das estratégias e entender as suas necessidades e o seu comportamento.

Cliente é o foco

No caso de Alimentos e Bebidas, é sabido que a experiência sensorial é importante e que as lojas físicas, ainda que tenham que alterar o seu papel na jornada do consumidor, nunca deixarão de existir e se manterão como a principal opção de compra do consumidor.

Mas, superado esse entendimento, o aumento da frequência de compras e do número de consumidores online será alavancado pelas soluções que as empresas trarão por meio de temas como taxa de entrega, qualidade dos produtos frescos, disponibilidade de mix online, pedido mínimo e tempo/janelas de entrega.

* Leandro Alves tem sólida experiência em atacado e varejo (online e offline), SAC, pós-vendas, vendas multicanais, B2B, B2C, novos negócios e desenvolvimento de estratégias. Mestre em Administração, atualmente é Business Developer no Grupo Martins e Membro do Conselho de Curadoria do E-Commerce Brasil.

Fonte: ECBrasil


Compartilhar:
Image

Últimas Notícias



Image

Rede Dia estuda saída do Brasil devido a impacto negativo de suas contas

“Estamos avaliando diferentes opções estratégicas; não há nenhuma decisão tomada até o momento, mas será decidida ao longo do ano”,…
Image

Grupo Bahamas anuncia construção da sua segunda loja em Ituiutaba (MG)

“Estamos muito felizes em expandir nossa presença nessa cidade que tem um grande potencial de crescimento e que nos acolheu…
Image

SP: Sonda reinaugura loja no Boavista Shopping

Novo conceito empregado no estabelecimento proporciona maior experiência de compra, tornando-a mais confortável e agradável Seguindo com seu plano de…
Image

Páscoa: Lacta reforça portfólio para presentear com caixa de variedades comemorativa

Favoritos, Sonho de Valsa e Ouro Branco ganham edições especiais, com frases que expressam sentimentos Presentear é um dos atos…