<< Voltar pra Home

Internacional



Será que robôs são a solução para a última milha?

13 de julho de 2022
 - 
01:44
 - 
Redação SuperHiper
Featured image for “Será que robôs são a solução para a última milha?”

Sistemas autônomos vêm sendo testados e mais de US$ 8 bilhões foram investidos em startups, mas resultados ainda são modestos

Embora o mercado de carros (e caminhões) autônomos esteja atraindo mais atenção da mídia e das empresas, essa ainda é uma solução de longo prazo para aumentar a eficiência da distribuição de alimentos. Enquanto isso, muitas empresas do varejo americano estão investindo pesado em robôs de entrega para a última milha da logística.

O grande “X” da questão é que a última fase da logística é a mais cara para o varejo – e a mais impactante para os consumidores. Por isso, diversas startups e gigantes online estão investindo em soluções autônomas de entrega, testando o delivery em universidades e em bairros de várias cidades.

Para que se tenha uma ideia do quanto essa é um ponto relevante no varejo americano, nos últimos dois anos foram investidos mais de US$ 8 bilhões em startups de veículos autônomos e drones. Empresas como Starship Technologies, Nuro, Kiwibot e Cyan Robotics vêm comprando briga com nomes poderosos, como Amazon e FedEx. A pioneira é a Starship, que, desde 2014, realizou mais de 3 milhões de entregas autônomas em vários países, com foco no delivery de pequenos pacotes (até 10kg) em áreas universitárias. Já a Nuro, fundada em 2016, foi a primeira a ser homologada pela autoridade de trânsito americana para o transporte de cargas: seus veículos carregam até 250kg em temperatura controlada (há versões com aquecimento e com refrigeração de produtos) e compartimentos customizados. Entre seus parceiros estão Domino’s, Kroger, Walmart e 7-Eleven, que testam seus veículos no Texas, Arizona e Califórnia.

No mundo das grandes empresas de logística, a FedEx vem testando o delivery autônomo com seu robô Roxo, um veículo sobre rodas de 1,60m de altura que carrega até 50kg de produtos e foi projetado para andar tanto em calçadas quanto próximo às calçadas nas ruas. Seu sistema consegue detectar movimento a até 50m de distância.

Já na Amazon, a entrega por drones, anunciada com destaque há alguns anos, está em um limbo – os robôs de delivery, por sua vez, estão ganhando relevância. A empresa lançou o Scout, seu robô de entrega, há três anos e meio, e recentemente inaugurou uma fábrica em Helsinque, na Finlândia, para acelerar o desenvolvimento da tecnologia. O sistema funcionou bem em testes no mercado americano.

Embora nenhuma dessas iniciativas ainda seja capaz de substituir o trabalho humano de entrega, existe muito dinheiro sendo colocado nesse mercado para fazer com que algo aconteça rapidamente.


Compartilhar:
Image

Últimas Notícias



Image

Rede Dia estuda saída do Brasil devido a impacto negativo de suas contas

“Estamos avaliando diferentes opções estratégicas; não há nenhuma decisão tomada até o momento, mas será decidida ao longo do ano”,…
Image

Grupo Bahamas anuncia construção da sua segunda loja em Ituiutaba (MG)

“Estamos muito felizes em expandir nossa presença nessa cidade que tem um grande potencial de crescimento e que nos acolheu…
Image

SP: Sonda reinaugura loja no Boavista Shopping

Novo conceito empregado no estabelecimento proporciona maior experiência de compra, tornando-a mais confortável e agradável Seguindo com seu plano de…
Image

Páscoa: Lacta reforça portfólio para presentear com caixa de variedades comemorativa

Favoritos, Sonho de Valsa e Ouro Branco ganham edições especiais, com frases que expressam sentimentos Presentear é um dos atos…