<< Voltar pra Home

Negócios



E-commerce brasileiro deve bater os 30% em 2021

24 de outubro de 2021
 - 
23:01
 - 
Redação SuperHiper
Featured image for “E-commerce brasileiro deve bater os 30% em 2021”

Relatórios do Banco Goldman Sachs projetam alta de números similares, à médio prazo, no território nacional  

O Goldman Sachs calcula que o comércio eletrônico brasileiro como um todo deve crescer 31% em 2021, atingindo R$ 201 bilhões nas vendas brutas (GMV) e implicando em uma penetração de 13% no mercado de varejo total, uma alta de 1,95 ponto percentual ano a ano.

Em termos absolutos, a projeção é que MercadoLibre acrescente R$ 3,4 bilhões em novo GMV no Brasil no terceiro trimestre, à frente da Americanas com R$ 2,3 bilhões, Magazine Luiza com R$ 1,6 bilhão e Via com R$ 1,4 bilhão.

Para o período de 2021 a 2024, o banco espera que o comércio eletrônico no Brasil cresça em média de 25% ao ano, levando a participação online para 20,2% do varejo total em 2024, ante 11,1% em 2020.

“Embora isso marque uma desaceleração do pico no crescimento e mudança do on-line em 2020, esperamos um aumento no número de novos consumidores e aumento da frequência de compra dos consumidores existentes”, diz.

O banco americano espera que os volumes de pagamento se recuperem gradualmente com a reabertura das economias na América Latina, mas acredita que os investidores também se concentrarão cada vez mais no dimensionamento da carteira de empréstimos e na qualidade de crédito.

MercadoLibre

Após ajustar seu modelo “soma das partes” e atualizar as projeções para os próximos anos, que envolvem uma desaceleração do comércio eletrônico na América Latina, o banco cortou o preço-alvo dos papéis do MercadoLibre de US$ 2.670 para US$ 2.470.

Apesar disso, o potencial de valorização da ação é de 56%, e o banco reiterou a recomendação de compra do ativo.

“Continuamos otimistas em relação ao MercadoLibre. Projetamos um crescimento nas vendas brutas (GMV) de 25% nas operações do Brasil (Mercado Livre) no trimestre, implicando em um crescimento acumulado de dois anos amplamente estável que contrasta com a desaceleração mais pronunciada nas taxas de crescimento que projetamos para concorrentes como Magazine Luiza e Via Varejo”, diz o Goldman.

Fonte: Valor


Compartilhar:
Image

Últimas Notícias



Image

Smart Market ABRAS 2024: participe do Prêmio Profissionais do Ano

As inscrições estão abertas até 01 de março; o prêmio visa reconhecer os melhores especialistas em alta performance do setor…
Image

Rede St. Marche aposta em experiência para se destacar no mercado de vizinhança

Para Bernardo Ouro Preto, CEO da companhia, o consumidor do varejo alimentar tem buscado cada vez mais esse tipo de…
Image

Minalba expande o seu portfólio de importadas das linhas Perrier, S. Pellegrino e Acqua Panna

Com as novas opções de embalagens, consumidores terão ainda mais variedade de escolha no momento da compra Após um ano…
Image

Alemã Aldi testa loja autônoma nos EUA

Localizado próximo ao QG da rede em Illinois, conceito evita que clientes escaneiem códigos de barras, mas não funciona 100%…