<< Voltar pra Home

ABRAS



Bolsonaro propõe eliminação dos impostos estaduais e redução na margem de lucro nos produtos da cesta básica durante Fórum da Cadeia Nacional de Abastecimento

10 de junho de 2022
 - 
17:22
 - 
Redação SuperHiper
Featured image for “Bolsonaro propõe eliminação dos impostos estaduais e redução na margem de lucro nos produtos da cesta básica durante Fórum da Cadeia Nacional de Abastecimento”

Direto dos Estados Unidos, presidente Jair Bolsonaro pede colaboração dos governadores e empresários; ministro Paulo Guedes afirma que Brasil está começando a ‘decolar e está na hora dos governadores ajudarem o Brasil’ 

 A ABRAS (Associação Brasileira de Supermercados) realizou na quinta-feira (9) a segunda edição do Fórum da Cadeia Nacional de Abastecimento com a participação de 14 associações de classes empresariais. O evento foi marcado pela participação do presidente Jair Bolsonaro, que interrompeu uma agenda nos Estados Unidos, para propor para a cadeia nacional de abastecimento que reduza ao máximo a margem de lucro nos produtos da cesta básica. “Apelo para toda a cadeia produtiva e de distribuição para que cada um obtenha o menor lucro possível nos produtos da cesta básica, para que a gente possa dar satisfação a parte mais humilde da população. E nós temos fé em Deus que essa crise vai ter um final”, disse Bolsonaro. 

A abertura do Fórum, realizada pelo presidente da ABRAS João Galassi contou com a participação dos ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Cidadania, Ronaldo Bento, além de representantes dos ministérios da Agricultura e da Justiça e Segurança Pública. Durante o discurso, Galassi lançou um desafio para as lideranças. “Nova tabela só em 2023”. A ideia é que preços da indústria para o varejo e do varejo para o consumidor não sofram alteração até o próximo ano. Paulo Guedes reforçou o pedido. 

O Fórum foi composto por cinco painéis principais que trataram dos desafios e propostas de soluções eleitas como prioritárias na primeira edição do evento, em junho de 2021. Durante o primeiro painel foi discutida a Redução de Custos por meio da Reforma Tributária. Luiz Hauly, ex-deputado federal e criador da PEC 110 foi um dos mais entusiasmados defensores do texto que atualmente tramita no Congresso. “O Brasil precisa simplificar o sistema nos moldes da PEC 110, nenhum setor vai ser prejudicado”, afirmou. “A sociedade será respeitada e ela será desonerada em R$ 1 trilhão por ano. Vai combater a inflação e já de cara metade da sonegação vai ser eliminada’, concluiu.  

O presidente da ABIA, João Dornellas, participou do segundo painel que abordou a “Redução do desperdício por meio da adoção do Best Before’. O potencial de redução de desperdícios de alimentos pode ser da ordem de 10% com a adoção do novo prazo de validade dos produtos Best Before (bom consumir até), Para Dornellas, a hora é de conscientizar a população e implementar o conceito, já utilizado em muitos países da Europa, nos Estados Unidos e Canadá. O vice-presidente Institucional da ABRAS, Marcio Milan, concordou e reforçou que cada loja de supermercado do país deveria ser um ponto de conscientização para a população a respeito do tema. Em contraponto, o secretário Nacional do Consumidor, Rodrigo Henrique Roca Pires, discorda da adoção do conceito e entende que o setor varejista será o mais prejudicado. “Foram 931 milhões desperdiçados em 2021, 61% pelas famílias, 23% nos restaurantes de hotéis e 13% no comércio varejista, do ponto de vista estatístico isso beira a uma tolice”, disparou.  

Milan abriu o terceiro painel, ‘Consumo Consciente por meio da Economia Circular’, com uma abordagem sobre o Plano Nacional de Resíduos Sólidos e as ações que a ABRAS tem trabalhado para destinação correta do resíduo. O vice-presidente falou da iniciativa dos supermercados do Rio Grande do Sul que incentiva a reciclagem com a campanha #reciclamosjuntos informando o consumidor com comunicação nas faixas de gôndola. “Motivada pelo Ministério Público do Mato Grosso do Sul, a ABRAS também trabalha nas escolas através do Projeto Pedagógico de Ação Ambiental, que leva aos alunos informações importantes sobre meio ambiente, biomas, problemas sócios-ambientais, lixo, água e sobre as mudanças climáticas”, disse Milan. 

O Head de Sustentabilidade da Coca-Cola Rodrigo Brito ressaltou as novas tecnologias, o movimento dos catadores, as marcas concorrentes com histórico de colaboração em vários temas e modelos efetivos para avançar e mostrar que a economia circular se dá regionalmente. ‘É diferente cada contexto e a forma como podemos ser um parceiro do poder público e da sociedade, pensar em conjunto o desenvolvimento de cada região”, afirmou.  Claudia Teixeira do IPT (Instituto de Pesquisa Tecnológica) reforçou que a economia circular precisa ser repensada. “Precisamos saber como fazer novos produtos, utilizando novas energias. Hoje a gente fala da possibilidade de ter cadeias cada vez mais colaborativas, ter rastreabilidade para eles voltarem para a cadeia produtiva e aumentar a vida útil dos bens”, afirmou. 

O penúltimo painel trouxe um plano de ação para o quarto desafio da Cadeia Nacional de Abastecimento, o “Combate à fome por meio da conexão do Mapa do Desperdício ao Mapa da Fome”. Participaram da mesa o CEO da Ação Cidadania Rodrigo ‘Kiko’ Afonso, a gerente de Comunicação da ABAG, Gislaine Balbinot, a coordenadora de Equipamentos Públicos de Segurança Alimentar e Nutricional no Ministério da Cidadania, Teresa A. Arruda Barroso, a diretora técnica da ABPA Sula Alves, o diretor-executivo da ABAG Eduardo Dar, o presidente da ABPA Ricardo Santin, o presidente da Ceagesp Ricardo Mello Araújo, o presidente do Conselho Ação Cidadania Daniel Carvalho de Souza e o chefe de Parcerias e Desenvolvimento de Negócios do Programa Mundial de Alimentos Igor Carneiro e Marcio Milan. Durante o debate, ações de políticas públicas para ação alimentar e mapeamento dos pontos de desperdício e da demanda da população vulnerável foram as mais citadas pelos participantes, assim como a necessidade de ampliar a doação das empresas.  “Nós ajudamos a segurar o preço dos mercados locais em mais de 150 países no mundo. Não pode haver fronteiras para os alimentos, devemos com segurança e competitividade poder vender para quem precisa”, finalizou Ricardo Santin, presidente da ABPA – Associação Brasileira de Proteína Animal.  

A pauta ESG encerrou o segundo Fórum da Cadeia Nacional de Abastecimento com propostas da criação de uma Newsletter e um prêmio para destacar as empresas e pessoas mais comprometidas com a pauta. O vice-presidente de Vendas e Marketing da ABRAS Celso Furtado apresentou o projeto para a Newsletter e incentivou os participantes a encaminharem artigos, matérias e casos para publicação no veículo. 

O Fórum é o único do país com participação de uma Coalizão Multisetorial com 14 das principais entidades de classe – representantes dos principais setores que representam a cadeia nacional de abastecimento desde os insumos agropecuários até ao varejo supermercadista – e adesão dos poderes legislativo, executivo, agências reguladoras e organismos internacionais. “Nossa intenção, além de fortalecer a Cadeia Nacional de Abastecimento, é encaminhar soluções de alto impacto econômico, social, ambiental e de governança (ESG)”, afirma João Galassi, presidente da ABRAS. 

Os participantes do Fórum deverão produzir ainda um relatório com as principais conclusões e um documento de representação do evento na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas 2022 (COP-22) a ser realizada no Egito em novembro deste ano. 

Resumo do primeiro painel 

Plano de ação: Redução de custos por meio da reforma tributária.  

Principais medidas 

  • Pactuar as premissas da reforma; 
  • Implantar a PEC 110; 
  • Reduzir a carga fiscal; 
  • Simplificar tributação; 
  • Reequilibrar a carga reduzindo o da produção e elevando a do Capital; 
  • Envolver toda cadeia de produção; 
  • Desonerar a folha; 
  • Transparência; 
  • Melhoria do ambiente de negócios. 

Resumo do segundo painel 

Plano de ação: Redução do desperdício por meio do ‘best before’ 

  • Principais medidas 
  • Preparar o “roadmap” regulatório; 
  • Estudos técnicos; 
  • Unificação dos rótulos; 
  • Campanha institucional; 
  • Campanha educacional; 
  • Conscientizar institucional e tecnicamente o Ministério da Segurança e o PROCON; 
  • Estudo técnico das categorias e produtos; 
  • Revisão do Código de Defesa do Consumidor; 
  • Entendimento entre SENACON, ANVISA, Economia, Agricultura e Cidadania; 

Resumo do terceiro painel 

  • Plano de ação Consumo consciente por meio da Economia Circular 
  • Principais medidas 
  • Inovação nas embalagens (100% recicladas / PET Retornável / Refil); 
  • Design da logística reversas; 
  • Ampliação e descentralização da rede de coleta; 
  • Educação ambiental e de engajamento do consumidor; 
  • Campanha institucional de comunicação e conscientização; 
  • Gestão da ociosidade (frotas de veículos);   
  • Pilotos combinados (indústria e varejo); 
  • Modelo das embalagens dos defensivos agrícolas e latas de alumínio e de proteína animal como modelos de sucesso;  
  • Produção e preservação do meio ambiente (Potência Agro Ambiental); 
  • Conscientização da população urbana (consumidores) conheçam as práticas AGRO; 
  • Acesso ao pequeno produtor a cadeia nacional de abastecimento com acesso ao varejo; 
  • Créditos de reciclagem incluídas como políticas estruturantes; 
  • Mensurar a produção da atividade de reciclagem; 
  • Novos produtos (matérias, energia, embalagens); 
  • Cadeias colaborativas 
  • Rastreabilidade (obsolescência programada); 
  • Não geração de resíduos; 
  • Valoração do resíduo (retornável e reutilizável);    
  • Valorização dos catadores.    

Resumo do quarto painel 

  • Políticas públicas sociais estruturantes de distribuição de renda; 
  • Políticas públicas para segurança alimentar, nutricional e climáticas; 
  • Mapeamento dos pontos de desperdício (oferta) e da população vulnerável por alimentos (demanda); 
  • Georreferenciamento dos atores da Cadeia Nacional de Abastecimento com potencial de venda ou doação de excedentes com os interessados em receber e comprar cargas de alimentos de pequeno, médio e grande porte; 
  • Oferecer ambiente de segurança jurídica e de incentivo fiscal (Isenção de ICMS) aos atores responsáveis pela conexão e destinação do desperdício a favor do combate à fome; 
  • Ampliação das doações das empresas; 
  • Divulgação das iniciativas e credibilidade e confiança dos sistemas; 
  • O papel dos estoques reguladores; 
  • Mapeamento das capacidades; 
  • Transporte, logística fracionada e entrepostos de cargas para viabilizar a distribuição das doações humanitárias, vendas comerciais, vendas solidárias; 
  • Responsabilidade compartilhada.   

Resumo do quinto painel 

  • News Letter ESG da Cadeia Nacional de Abastecimento ABRAS KPMG (lançada hoje no fórum); 
  • Criação do prêmio das melhores práticas ESG do Fórum da Cadeia Nacional de Abastecimento ARAS KPMG;  
  • Engajar e formar os líderes em ESG para conhecer, priorizar e incluir o tema na estratégia da empresa; 
  • Aproveitar a capilaridade do varejo supermercadista e contato direto com os consumidores para conscientização e disseminação das iniciativas do agronegócio; 
  • Comunicação: sair do storytelling para o storydoing; 
  • Meritocracia (remuneração variável) atreladas a metas ESG;  
  • Diretriz e alinhamento com a agenda 2030 ONU (17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável); 
  • Diagnóstico de maturidade das empresas em ESG; 
  • Declarar os propósitos das empresas e seu compromisso com a sociedade; 
  • Comunicar para fora da bolha; 
  • Geração de emprego e renda. 


Compartilhar:
Image

Últimas Notícias



Image

Rede Dia estuda saída do Brasil devido a impacto negativo de suas contas

“Estamos avaliando diferentes opções estratégicas; não há nenhuma decisão tomada até o momento, mas será decidida ao longo do ano”,…
Image

Grupo Bahamas anuncia construção da sua segunda loja em Ituiutaba (MG)

“Estamos muito felizes em expandir nossa presença nessa cidade que tem um grande potencial de crescimento e que nos acolheu…
Image

SP: Sonda reinaugura loja no Boavista Shopping

Novo conceito empregado no estabelecimento proporciona maior experiência de compra, tornando-a mais confortável e agradável Seguindo com seu plano de…
Image

Páscoa: Lacta reforça portfólio para presentear com caixa de variedades comemorativa

Favoritos, Sonho de Valsa e Ouro Branco ganham edições especiais, com frases que expressam sentimentos Presentear é um dos atos…