<< Voltar pra Home

Internacional



Amazon é líder na preferência do americano por alimentos

27 de janeiro de 2022
 - 
21:03
 - 
Redação SuperHiper
Featured image for “Amazon é líder na preferência do americano por alimentos”

Varejista online ocupa primeiro posto e sua rede de lojas Amazon Fresh está na quinta colocação, aponta estudo da dunnhumby

A quinta edição do estudo Retailer Preference Index foi de boas notícias para a Amazon. Segundo o levantamento, realizado pela dunnhumby nos Estados Unidos, o e-commerce ocupou a primeira posição na preferência dos consumidores, enquanto sua bandeira de lojas de proximidade Amazon Fresh ficou na quinta posição.

Entre elas estão três redes supermercadistas tradicionais de porte regional: H.E.B., Market Basket e Wegmans. A liderança da Amazon pelo segundo ano consecutivo é uma consequência da digitalização do comportamento do consumidor durante a pandemia, enquanto a presença de redes regionais reforça uma tendência vista nos últimos anos, de valorização do consumo local.

“A pandemia teve um grande impacto na maneira como os consumidores compram alimentos, e esses novos comportamentos continuam em evolução”, afirma Grant Steadman, presidente da dunnhumby North America. Para o executivo, em 2021 os supermercados americanos se tornaram efetivamente omnicanais. “Quem se deu melhor foi quem acompanhou a evolução do comportamento dos consumidores tanto nas lojas físicas quanto no e-commerce, integrando essas operações”, analisa.

Ao longo de toda a lista, composta por 60 varejistas, redes regionais de médio porte ganharam espaço, pois conseguiram entender melhor seus clientes e diferenciaram suas ofertas, sortimentos e promoções de acordo com o conhecimento obtido. Algumas conclusões importantes do estudo foram:

  1. Preço e qualidade não dominam a experiência do cliente, pois a presença digital do varejo no dia a dia do consumidor passou a ser relevante.
  2. Os varejistas mais bem colocados continuam a avançar mais rápido que os demais, mostrando uma capacidade maior de acompanhar os movimentos dos clientes e ter um relacionamento mais próximo.
  3. Varejistas no meio da tabela estão se reinventando para conhecer melhor os clientes, se digitalizar rápido e continuar a ser relevantes, mesmo que apenas regionalmente.
  4. A participação dos meios digitais nas vendas dos supermercados mais que dobrou durante a pandemia, passando de 10% do faturamento das redes. Mesmo assim, metade da população americana não compra online – e nem pretende.
  5. Varejistas com plataformas próprias de entrega têm percepção melhor tanto da experiência de compra quanto do delivery – e, com isso, vendem mais e têm operações mais rentáveis.

Compartilhar:
Image

Últimas Notícias



Image

Rede americana cria centros de inovação em cada loja

Com estratégia de expansão com lojas menores, Sprouts Farmers Market acelera inovação para responder às demandas dos clientes Renato Müller…
Image

Grupo Vanguarda realiza o Super Líder 2023 e apresenta metas para 2024

Cinco lojas foram premiadas e consideradas as melhores do ano, alcançando níveis de desempenho extraordinários, superando metas e rompendo barreiras…
Image

Ypê anuncia novo diretor digital e canais especiais

“Após atuar em multinacionais, hoje tenho orgulho de fazer parte de uma empresa 100% nacional”, declarou Alexandre Gyurkovits A Ypê,…
Image

Skyone recebe aporte de R$ 60 milhões

Investimento foi realizado pelo fundo de Venture Capital Bewater e será utilizado para expansão da scale-up A Skyone, líder no…